Porque a procura por doação de gametas tem aumentado?

Porque a procura por doação de gametas tem aumentado?

Na última década, a procura por doação de gametas aumentou significativamente, principalmente, por dois motivos.

Em primeiro lugar, de acordo com dados da OMS, as mulheres têm deixado para engravidar cada vez mais tarde e por conta da idade avançada, o processo de concepção natural pode se tornar difícil, e em muitos casos, a solução pode ser recorrer à óvulos doados.

Outro motivo que levou ao aumento da procura por doação de gametas, foram as alterações na legislação, que tiveram como principal objetivo ampliar a possibilidade de recorrer ao método de doação de gametas.

Pensando nisso, preparamos este artigo para que você saiba porque a procura por doação de gametas está crescendo e pode ser uma opção para você

Boa leitura!

A doação de gametas no Brasil

É sabido que depois dos 35 anos de idade, a fertilidade feminina diminui consideravelmente. Além disso, de acordo com dados do Ministério da Saúde, o número de mulheres que se tornaram mães após os 40 anos no país, subiu 49,5% em 20 anos. 

Muitas dessas mulheres tiveram que recorrer à óvulos doados para realizar o sonho de ser mães. 

De acordo com dados divulgados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em 2017, mais de 66 mil embriões foram congelados no Brasil, em clínicas de fertilização. 

Mas, o processo é complexo, já que exige compatibilidade entre receptora e doadora e é necessário passar por uma série de exames e procedimentos médicos, por esses motivos, pode ser um pouco demorado.

Apesar disso, a boa notícia é que atualmente as técnicas de criopreservação e fertilização in vitro apresentam altas taxas de sucesso e tem ajudado milhares de casais a realizar o sonho de ter filhos.

Nós já falamos sobre o assunto aqui, confira os seguintes artigos:

Como mencionamos anteriormente, algumas mudanças na legislação ampliaram o acesso ao procedimento. Confira a seguir.

Resolução do Conselho Federal de Medicina

A seguir confira, as novas regras da legislação de doação de gametas de acordo com a Resolução do Conselho Federal de Medicina de 2017.

Doação de gametas 

  1. A doação nunca terá caráter lucrativo ou comercial.
  1. Os doadores não devem conhecer a identidade dos receptores e vice-versa.
  1. A idade limite para doação de gametas é de 35 anos para a mulher e 50 anos para o homem.
  1. Obrigatoriamente será mantido o sigilo sobre a identidade dos doadores de gametas e embriões, bem como dos receptores. Em situações especiais, as informações sobre doadores, por motivação médica, podem ser fornecidas exclusivamente para médicos, resguardando-se a identidade civil do doador.
  1. As clínicas, centros ou serviços que empregam a doação devem manter, de forma permanente, um registro de dados clínicos de caráter geral, características fenotípicas e uma amostra de material celular dos doadores, de acordo com a legislação vigente.
  1. Na região de localização da unidade, o registro dos nascimentos evitará que um(a) doador(a) tenha produzido mais que duas gestações de criança de sexos diferentes numa área de um milhão de habitante.
  1. A escolha dos doadores é de responsabilidade da unidade. Dentro do possível deverá garantir que o doador tenha a maior semelhança fenotípica e imunológica e a máxima possibilidade de compatibilidade com a receptora.
  1. Não será permitido ao médico responsável pelas clínicas, unidades ou serviços nem aos integrantes da equipe multidisciplinar que nelas trabalham participar como doador nos programas de reprodução assistida.
  1. É permitida a doação voluntária de gametas, bem como a situação identificada como doação compartilhada de oócitos em reprodução assistida, onde doadora e receptora, participando como portadoras de problemas de reprodução, compartilham tanto do material biológico quanto dos custos financeiros que envolvem o procedimento de reprodução assistida. A doadora tem preferência sobre o material biológico que será produzido.

Considerações finais

De acordo com os dados da Organização Mundial de Saúde, o número de mulheres que pretendem engravidar depois dos 35 anos de idade aumentou significativamente nos últimos anos. Os números também se refletem na sociedade brasileira.

Os motivos que levam as pessoas a adiar a maternidade são diversos, e às vezes, quando tomam a decisão, pode ser necessário recorrer ao recurso de doação de gametas.

A procura por esse tipo de procedimento têm aumentado muito, devido às novas regras da legislação, como vimos anteriormente, e pelas altas taxas de sucesso dos tratamentos de reprodução assistida.

Por fim, se você está com dificuldade para engravidar, a recomendação é procurar uma clínica de reprodução assistida de confiança, com laboratório de criopreservação próprio para ajudar você a realizar o sonho de ter um filho.

Se você achou que o nosso post te ajudou a saber porque a procura por doação de gametas tem aumentado, clique aqui e conheça as melhores técnicas da Medicina Reprodutiva no Brasil.

O nosso compromisso maior é gerar possibilidades para a vida.

Autor: nilofrantz
Publicado há 6 dias

mail_outline
A gente notifica você sempre que tivermos novidades. Deixe seu nome e e-mail.