O que são ovários policísticos?

O que são ovários policísticos?

A síndrome do ovário policístico é um distúrbio hormonal muito comum entre as mulheres, que pode causar desde problemas simples até outros mais graves. Além disso, a SOP é uma das principais causas da infertilidade feminina.

Embora seja bastante comum, a Síndrome dos Ovários Policísticos se manifesta de maneiras distintas e por esse motivo, o seu tratamento deve ser personalizado e debatido sempre com um médico especialista.

Neste texto, você conhecerá o que são ovários policísticos, os principais sintomas e possíveis tratamentos.

Boa leitura!

O que são ovários policísticos ?

A Síndrome do Ovário Policístico, ou SOP, é um distúrbio hormonal que leva à formação de cistos nos ovários, podendo apresentar tamanhos variados. Os principais sinais da SOP são menstruação irregular, alta produção de testosterona (hormônio masculino) e a presença de microcistos nos ovários.

Embora as suas causas não tenham sido completamente desvendadas pela ciência, a medicina trabalha com duas principais hipóteses, que são: origem genética e resistência à ação da insulina no organismo.

De acordo com a Diretriz Brasileira sobre a SOP, cerca de 7% das mulheres em idade reprodutiva são atingidas pela doença.

No entanto, é importante destacar que ter ovários policísticos não é o mesmo que ter a síndrome do ovário policístico, pois essa diferença altera o tipo do tratamento que deve ser aplicado para tratar a doença. A diferença entre as duas podem ser detectadas com base nas características clínicas, laboratoriais e de imagem, sendo que as principais características para distinguir as duas são o tamanho e o número de cistos.

Embora o exame de ultrassom possa acusar a presença de vários cistos no ovário, a síndrome em si só é diagnosticada quando há aumento de hormônios masculinos no corpo da mulher e um período menstrual irregular.

Assim sendo, o diagnóstico de SOP só deve ser definido quando, pelo menos, dois dos três critérios a seguir estão presentes: aumento da produção de hormônios masculinos, período menstrual irregular e exames de imagem que acusem a presença do ovário policístico.

Sintomas

O principal sinal da síndrome de ovários policísticos é a falta crônica ou deficiência da ovulação. No entanto, existem outros sintomas que podem ajudar a identificar a doença, tais como:

Exames e diagnóstico

O diagnóstico da SOP pode ser feito através da realização de exames clínicos, ultrassom transvaginal e exames laboratoriais.

O ultrassom deve ser realizado entre o terceiro e o quinto dia do ciclo menstrual. Através dele, será possível identificar a presença de um número elevado de folículos ao mesmo tempo na superfície de cada ovário, caracterizando assim a SOP. No entanto, é importante lembrar que esses resultados não se aplicam a mulheres que estejam tomando pílula anticoncepcional.

Como já vimos, o diagnóstico de SOP só pode ser definido quando ao menos dois de três sintomas estão presentes, ou seja, as mulheres que apresentarem apenas sinais de ovários policísticos, indicados na ultrassom e não apresentando desordens de ovulação ou hiperandrogenismo, não devem ser consideradas como portadoras da síndrome dos ovários micropolicísticos.

Através de uma análise do histórico familiar da paciente e dos resultados dos exames físicos e laboratoriais, o médico já consegue diagnosticar a SOP. Mas existem outros exames que podem auxiliar no diagnóstico da síndrome, como por exemplo, a verificação dos níveis de estrogênio, folículo estimulante (FSH), luteinizante (LH), testosterona, tireoide e prolactina no sangue.

Prevenção

Embora as causas exatas da síndrome dos ovários policísticos não sejam totalmente conhecidas, existem alguns cuidados que podem ajudar a prevenir a doença.

Por exemplo, mulheres que estão acima do peso, apresentando glicemia, pressão arterial e taxa de colesterol elevadas fazem parte do grupo de risco da doença. Por esse motivo, é muito importante que sigam uma dieta saudável, pratiquem exercícios físicos regularmente e realizem um acompanhamento ginecológico.

A SOP é uma doença que pode causar graves danos à saúde da mulher, além de impossibilitar a gravidez.

Por último, se você identificar algum dos sintomas da doença, procure um especialista para realizar os exames necessários.

Tratamento

A escolha do melhor tratamento para a síndrome dos ovários micropolicísticos vai depender dos sintomas apresentados e deve ser debatido entre o médico e a paciente. Entre os principais tratamentos da SOP, estão:

Anticoncepcionais

A pílula anticoncepcional pode ajudar a melhorar os sintomas, como: aumento de pelos, aparecimento de espinhas, irregularidade menstrual e cólicas. Mulheres que sejam proibidas de tomar a pílula se beneficiam de tratamentos à base de progesterona. No entanto, é importante lembrar que os anticoncepcionais vão impossibilitar a gravidez durante o período de utilização.

Cirurgia

A cirurgia consiste na remoção dos cistos, no entanto esse método é cada vez menos utilizado, tendo em vista a taxa de sucesso dos tratamentos menos invasivos.

Antidiabetogênicos

No caso em que a síndrome dos ovários policísticos está associada à resistência insulínica, um dos tratamentos possíveis é por meio de medicamentos para diabetes.

Dieta e atividade física

A dieta e a prática constante de atividades físicas são essenciais para o tratamento da SOP, principalmente para mulheres que estão acima do peso.

Indução da ovulação

Se a mulher tiver intenções de engravidar, é possível que o médico recomende um tratamento de indução da ovulação. Este tratamento só deve ser realizado em mulheres tentantes.

Conclusão

A síndrome dos ovários micropolicísticos é uma doença relativamente comum que impossibilita a gravidez. A boa notícia é que atualmente existem tratamentos simples e extremamente eficazes para reverter esse quadro clínico.

Sendo assim, se você faz parte do grupo de risco da doença, sente algum tipo de desconforto ginecológico, ou se identificou com algum dos sintomas apresentados, procure o seu médico para realizar os exames necessários.

Há tratamento para a síndrome dos ovários policísticos e quanto mais cedo ele for iniciado, menores serão as consequências para a sua saúde.

Se você achou que o nosso post ajudou você a saber mais sobre os ovários policísticos, clique aqui e complemente seus conhecimentos sobre as melhores técnicas de medicina reprodutiva do Brasil.

O nosso compromisso maior é gerar possibilidades para a vida.

Autor: nilofrantz
Publicado há 4 meses

mail_outline
A gente notifica você sempre que tivermos novidades. Deixe seu nome e e-mail.

As pessoas também estão lendo...