Qual a relação entre a síndrome dos ovários policísticos e a fertilidade?

Qual a relação entre a síndrome dos ovários policísticos e a fertilidade?

A Síndrome dos Ovários Policísticos é muito comum entre as mulheres. Trata-se de um distúrbio hormonal que pode causar diversos problemas de saúde e é uma das principais causas da infertilidade feminina.

Os sintomas se apresentam de várias formas e por isso, é fundamental que o diagnóstico seja realizado por um especialista, principalmente se você está com dificuldades para engravidar.

Pensando nisso, preparei este post para que você conheça qual a relação entre a síndrome dos ovários policísticos e a fertilidade, os principais sintomas e possíveis tratamentos.

Boa leitura!

O que são ovários policísticos?

Como dissemos anteriormente, a síndrome do Ovário Policístico, ou SOP,  é um distúrbio gineco-endócrino que provoca alteração dos níveis hormonais, causando cistos nos ovários que podem aumentar de tamanho.

Em geral, a SOP é identificada pela menstruação irregular, causada pela alta produção de testosterona (hormônio masculino) que provoca o aparecimento de cistos no ovário.

Embora a ciência ainda não tenha decifrado totalmente as causas da síndrome dos ovários policísticos, existem estudos que apontam uma possível ligação entre a doença e a resistência à ação de insulina no organismo.

Esse fenômeno provoca um aumento de testosterona na corrente sanguínea, provocando, assim, o desequilíbrio hormonal.

Além disso, também é importante ressaltar que essa síndrome atinge cerca de 10% das mulheres em idade fértil, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Geralmente, a doença se manifesta  durante a puberdade, causando um desequilíbrio hormonal lento e progressivo e os sintomas variam entre as mulheres. Confira a seguir os sintomas mais comuns:

Sintomas

Como dissemos no tópico anterior, os sintomas se apresentam de formas distintas, no entanto, o sinais mais comuns são:

Outro aspecto importante a ressaltar é que a SOP aumenta as chances de aparecimento de outras doenças, tais como: obesidade e diabetes do tipo 2.

Já explicamos também que mulheres com SOP possuem níveis de testosterona elevados, que dificulta a gravidez, seja naturalmente ou através de reprodução assistida.

Por isso, é importante estar atenta aos sinais do excesso de testosterona, como:

Diagnóstico

Embora as causas da Síndrome do Ovário Policístico ainda sejam desconhecidas pela medicina, hoje em dia existem diversas formas de amenizar os seus sintomas.

Assim sendo, um diagnóstico preciso depende de uma avaliação clínica,  e realização de ultrassonografias e exames de sangue.

Por esse motivo, se você está com dificuldades para engravidar e identifica alguns dos sintomas mencionados, a principal recomendação é consultar um médico especialista.

Tratamento

Antes de tudo, é necessário distinguir entre tratar a SOP e tratar a infertilidade.

O tratamento da SOP ameniza os sintomas, com o objetivo de regularizar a menstruação e melhorar a qualidade de vida. Já o tratamento de infertilidade causada pela síndrome tem como objetivo final a mulher engravidar.

Portanto, é importante ter em mente que o tratamento ginecológico da SOP é diferente do tratamento de infertilidade. Para fazer essa distinção, é necessário consultar um especialista em reprodução humana.

Da mesma forma que os sintomas variam de caso para caso, o uso de medicamentos também varia de acordo com a paciente e as suas complicações.

Um medicamento muito utilizado para esse tipo de tratamento é o anticoncepcional, pois ajuda na diminuição do hormônio masculino (testosterona).

Uma das dicas para controlar os sintomas da SOP é manter uma dieta saudável e equilibrada, especialmente quando a paciente apresenta aumento significativo de peso.

Além disso, também é importante praticar exercícios físicos. Mas lembre-se, antes de seguir essas dicas, consulte um médico especialista.

A SOP e a infertilidade

É muito comum entre as mulheres descobrir a Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) quando tentam engravidar e não conseguem. Isso acontece porque nem sempre os sintomas são perceptíveis.

Nos casos em que a SOP é o único motivo da infertilidade do casal, as chances de gravidez após correção do distúrbio ovulatório são grandes.

Esse é mais um dos motivos pelo qual o tratamento de infertilidade em mulheres portadoras da Síndrome do Ovário Policístico deve ser individualizado, criterioso e realizado por um especialista em reprodução humana.

No caso do tratamento da infertilidade causada por SOP, o médico poderá indicar a indução da ovulação por medicamentos e a boa notícia é que a grande maioria das mulheres portadoras da SOP respondem bem ao tratamento de infertilidade.

Uma outra alternativa de tratamento é a cauterização ovariana laparoscópica (drilling ovariano), mas o melhor método de tratamento deve ser avaliado por um especialista.

Considerações finais

Como vimos ao longo do artigo, a síndrome dos ovários micropolicísticos é uma doença relativamente comum que dificulta a gravidez.

Embora as suas causas ainda sejam desconhecidas pela ciência, existem diversas formas de amenizar os sintomas e reverter o quadro de infertilidade.

Sendo assim, se você está com dificuldade para engravidar e se identificou com algum dos sintomas apresentados, procure o seu médico para realizar os exames necessários.

Existem vários tratamentos possíveis para a síndrome dos ovários policísticos e quanto mais cedo ele for iniciado, menores serão as consequências para a sua saúde e maiores serão as chances de conseguir engravidar.

Se você achou que o nosso post ajudou você a saber mais sobre a relação dos ovários policísticos e a fertilidade, clique aqui e complemente seus conhecimentos sobre as melhores técnicas de medicina reprodutiva do Brasil.

O nosso compromisso maior é gerar possibilidades para a vida.

Autor: Dra. Simone Mattiello - CRM 23094
Publicado há 3 meses

mail_outline
A gente notifica você sempre que tivermos novidades. Deixe seu nome e e-mail.

As pessoas também estão lendo...