Warning: file_get_contents(https://www.googleapis.com/webfonts/v1/webfonts?key=AIzaSyANa_lBhtqds01mMdyDlgR4S-m2xeI4r0w): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.0 429 Too Many Requests in /home/nilofrantz/www/blog/wp-content/themes/avellar-media-main-theme/config/config.php on line 26

Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/nilofrantz/www/blog/wp-content/themes/avellar-media-main-theme/config/config.php on line 28
Exame de Histeroscopia: como funciona? - Blog da Nilo Frantz
Exame de Histeroscopia: como funciona?

Exame de Histeroscopia: como funciona?

O exame de Histeroscopia é um exame que permite identificar eventuais alterações existentes dentro do útero da mulher. O nome é complicado, mas ele é bastante solicitado pelos médicos e especialistas que cuidam da saúde feminina.

Neste sentido, além dos exames de rotina, muitas vezes, é preciso realizar uma avaliação mais completa da paciente com o  exame de Histeroscopia. Ele possibilita a investigação de possíveis problemas uterinos, além de detectar diversas doenças.

O processo é relativamente simples e similar a uma endoscopia, com a diferença que o exame de Histeroscopia é ginecológico, com equipamentos adaptados para o procedimento.  

Exame de Histeroscopia: como e quando é feito?

O exame de Histeroscopia permite a visualização interna do útero através de um instrumento chamado histeroscópio, que é introduzido pela vagina e colo do útero. O aparelho possui uma câmera acoplada que filma e transmite as imagens em tempo real para um monitor de TV.

como é feita a histeroscopia

Neste sentido, o exame tem extrema importância para diagnosticar doenças que acometem muitas mulheres, como pólipo endometrial, miomas uterinos e câncer de endométrio. Os pólipos, por exemplo, são lesões que podem ser precursoras do câncer de endométrio e atingem de 10 a 24% das mulheres, principalmente em torno dos 50 anos. Da mesma forma, os miomas surgem em até 25% das mulheres em idade fértil e são responsáveis por provocar hemorragias, dor na relação sexual, presença de corrimento amarelado, inchaço na vagina e dificuldade para engravidar.

O exame de Histeroscopia é geralmente solicitado após um ultrassom da pelve e não tem idade para ser realizado. Como o aparelho é muito fino, pode ser feito também em mulheres virgens. 

A Histeroscopia diagnostica problemas como:

Exame de Histeroscopia: quais os tipos?

O exame de Histeroscopia é solicitado pelo médico, quando há suspeita de alguma anomalia. Neste sentido, há dois tipos de exames que são utilizados para objetivos diferentes: a Histeroscopia diagnóstica e a Histeroscopia cirúrgica.

Histeroscopia diagnóstica

Como o próprio nome diz, este exame é realizado para investigar e diagnosticar qualquer problema intrauterino por meio de coleta de imagens do útero, do canal endocervical e da vagina.  Se necessário, nesse mesmo momento podem ser realizadas biópsias. O exame causa pouco desconforto à mulher, mas, para garantir a comodidade das pacientes, pode ser feita uma sedação, caso solicitado.

Quando fazer?

São muitas as situações que pedem o exame de Histeroscopia diagnóstica, mas a principal razão ainda é o sangramento anormal. A Histeroscopia é capaz de mostrar pólipos, miomas e câncer do endométrio; malformações uterinas que podem provocar abortos e até esterilidade.Também é possível fazer laqueadura (esterilização definitiva)  e auxiliar no diagnóstico e acompanhamento de lesões do colo uterino causadas pelo HPV (Papiloma Vírus Humano). 

É indicado também quando a mulher apresenta dificuldades para engravidar e em abortos de repetição. Nesse sentido, é um exame obrigatório antes de procedimentos como a fertilização in vitro, para que seja possível avaliar as chances de sucesso da técnica de reprodução.

Preparação

Para fazer a Histeroscopia diagnóstica, é recomendado evitar ter relações sexuais por pelo menos 72 horas antes do exame e não passar creme na vagina neste mesmo período. É indicado tomar um comprimido, de Feldene ou Buscopan, cerca de 30 minutos antes do procedimento, para prevenir a ocorrência de cólicas

Como é feita?

A paciente deve estar em posição ginecológica e não pode estar menstruada. Dessa forma, o procedimento consiste na introdução do histeroscópio pela vagina, que chega através do canal do colo uterino até a cavidade endometrial, levando luz ao seu interior, bem como soro fisiológico para distendê-la. Com uma câmera acoplada, que leva imagens até um monitor de TV, médico e paciente podem acompanhar o exame em tempo real.

Além disso, o exame é rápido e, em muitos casos, se há pequenos pólipos, podem ser retirados no mesmo ato, sem necessidade de internação. A maioria das pacientes queixa-se apenas de uma ligeira cólica durante o exame e a intensidade varia de acordo com o limiar de dor de cada mulher.

 Histeroscopia cirúrgica

O exame de Histeroscopia cirúrgica tem o propósito de realizar procedimentos terapêuticos para corrigir algum problema que a causa já foi identificada. Desta maneira, é possível remover pólipos uterinos, miomas submucosos, corrigir alterações da cavidade do útero, remover aderências e retirar o DIU, quando este não possui fios visíveis.

Como se trata de uma cirurgia, é necessário que seja feita com anestesia. No entanto, o tipo de sedação varia de acordo com a extensão do procedimento a ser realizado.

Preparação

Não são necessários muitos preparos para a realização do exame de Histeroscopia cirúrgica. Como terá anestesia, é solicitado que a mulher fique em jejum por, pelo menos, 8h antes do procedimento. Em alguns casos, o médico pode indicar também um comprimido anti-inflamatório ou a introdução de um comprimido na vagina.

Como é feita?

A Histeroscopia cirúrgica é realizada pelo ginecologista e deve ser feita sob anestesia geral ou raquidiana para que não haja dor.

Nesse procedimento, o histeroscópio é introduzido pelo canal vaginal até o útero para que sejam visualizadas as estruturas. Em seguida, para expandir o útero e permitir a realização do exame, é colocado dióxido de carbono em forma de gás ou fluido. Dessa forma, o procedimento dura entre 5 e 30 minutos, dependendo da extensão da cirurgia.

Pós-operatório

O pós-operatório da Histeroscopia cirúrgica normalmente é simples. Desta forma, depois de acordar da anestesia, a paciente fica em observação por cerca de 30 a 60 minutos e, se estiver bem, pode ir para casa. No entanto, em alguns casos, pode ser necessário a internação por 24 horas.

Além disso, a recuperação do exame é geralmente imediata. No entanto, a mulher pode sentir dor, semelhante à cólica menstrual nos primeiros dias e ter perdas de sangue pela vagina, por até três semanas ou até à menstruação seguinte. Caso a paciente sinta febre, calafrios ou o sangramento for muito intenso, é importante voltar ao médico para que seja feita nova avaliação.

Quais são as contraindicações do exame de Histeroscopia?

Como vimos aqui, o exame de Histeroscopia é de extrema importância para detectar e tratar doenças que afetam a saúde da mulher. No entanto, há situações em que as mulheres não devem realizar nenhum tipo de Histeroscopia, por questões como:

O exame de Histeroscopia e a infertilidade

O exame de Histeroscopia oferece ótimos resultados contra a infertilidade feminina, pois diagnostica e trata doenças uterinas, que podem estar interferindo no sucesso de uma gravidez.

Pensando nisso, recomendamos a leitura do nosso e-book “Não Consigo Engravidar. O que fazer?”. E explica os possíveis motivos que podem estar dificultando a gravidez, além de reunir hábitos que podem aumentar as chances de sucesso em conceber um bebê.

Para acessá-lo, basta clicar na imagem abaixo:

Não consigo engravidar. O que fazer?
Autor: nilofrantz
Publicado há 4 meses

mail_outline
A gente notifica você sempre que tivermos novidades. Deixe seu nome e e-mail.