Embriologia Ovodoação: Uma alternativa para alcançar a maternidade. Parte 2
13/09/2018

A ovodoação é um recurso da reprodução humana que surgiu nos anos 80 e, desde então, esta alternativa passou a ser mais indicada para mulheres com dificuldade de engravidar com seus próprios óvulos.

A Nilo Frantz medicina reprodutiva  possui um programa  de ovodoação, que conta com  a atuação de uma equipe multidisciplinar . Fernanda Robin, enfermeira-chefe, responsável por este setor, fala sobre o assunto:

O que é ovodoação?

A ovodoação é uma alternativa que ajuda mulheres a realizarem o sonho da gravidez, através de óvulos de outra paciente. Conforme a Resolução nº 2.168/2017, do Conselho Federal de Medicina  (CFM) , é permitida a doação voluntária dos óvulos, bem como a doação compartilhada, em casos que doadora e receptora estejam participando como portadoras de problemas de reprodução e podem, então, compartilhar tanto o material biológico quanto os custos financeiros que envolvem o procedimento de reprodução assistida.

No Brasil, este processo ocorre de forma totalmente anônima e sigilosa.

Em que casos a ovodoação é indicada?

A ovodoação se torna uma opção no caso de mulheres com diminuição da reserva ovariana causada por idade avançada (menopausa), falência ovariana precoce, tratamentos oncológicos, doenças genéticas ou mesmo ausência ovariana.

Quem pode ser doadora de óvulos?

Pacientes com no máximo 35 anos, uma boa reserva ovariana avaliada através do exame de Anti- Mulleriano  (HAM) e contagem de folículos antrais.  É preciso  fazer testes para marcadores de doenças infecto-contagiosas tais como AIDS, Hepatites, Sífilis, entre outras, e para doenças genéticas como Fibrose Cística e alterações no cariótipo. Além disso, a candidata a compartilhar óvulos deverá realizar  consultas com a psicóloga e a enfermeira  responsável pelo setor de ovodoação, quando serão aplicados questionários que irão auxiliar na decisão se a paciente está apta ou não a compartilhar os óvulos.

Qual as chances de uma gravidez com ovodoação?

Na ovodoação, o importante é a idade do óvulo (doadora) e não a idade do útero (receptora), o que aumenta as chances de gravidez. Na Nilo Frantz Medicina Reprodutiva, a taxa de bebês nascidos a partir de tratamentos com ovodoação ficam entre 60-65% ,sendo esta maior do que as medias  mundiais.

É possível escolher as características da paciente que compartilhará os óvulos?

Sim. É realizada uma triagem inicial tanto com a paciente que compartilhará, quanto com a que receberá os óvulos, e a partir das características de ambas realiza-se o cruzamento dos dados.  Caso haja semelhanças, o perfil com as características da possível doadora será encaminhado à paciente receptora. Todo processo acontece com total o sigilo e anonimato das pessoas envolvidos.

Qual é o tempo médio de espera?

O tempo é variável, mas em média não ultrapassa três meses.

E em relação ao espermatozóide? Também é possível receber de algum doador?

Sim, no Brasil existem bancos de esperma. O casal que necessita utilizar no tratamento deve e comprar o esperma diretamente nesses bancos.

Para encaminhamento de pacientes ou mais informações sobre o programa de ovodoação do Centro de Reprodução Humana Nilo Frantz ou qualquer outra informação sobre os bancos de esperma, entre em contato com a Enfermeira Fernanda Robin através do email: enfermagem@nilofrantz.com.br ou pelo telefone : (51) 3328.4680 

EnglishPortugueseSpanish