Ciclismo X Fertilidade . Andar de bike por períodos muito longos pode afetar a fertilidade dos homens?

Talvez. O ciclismo por períodos prolongados pode gerar um trauma mecânico no testículo, afetam assim o seu funcionamento. Não existe uma comprovação científica que os ciclistas têm mais alterações na fertilidade que os não ciclistas, porém há uma lógica que se houver um trauma testicular, e isso pode ocorrer durante o ciclismo, aumentam as chances de alterações agudas ou até mesmo crônicas na fertilidade. Não é recomendado o ciclismo em homens que estejam tentando ter filhos, pelo menos no período antes da gravidez confirmada.

Pode ocorrer alteração hormonal masculina?

Sim. Existem diversas doenças que alteram a produção de hormônios masculinos, com consequente dano a sua fertilidade. Além disso, a medida que vai ocorrendo o envelhecimento masculino, principalmente após os 50 anos de idade, pode ocorrer uma diminuição na produção dos hormônios masculinos.

A idade do homem influi na fertilidade masculina como acontece no caso das mulheres?

Sim. Hoje em dia sabemos que após os 40 anos de idade, em média, os homens começam a ter uma piora na qualidade dos seus espermatozóides. No entanto, os fatores sócio-ambientais também podem influenciar na fertilidade masculina, afetando inclusive homens mais jovens.

Reversão de vasectomia funciona?

Sim. A cirurgia de reversão é um excelente método para retornar a fertilidade de homens que fizeram vasectomia. Os melhores resultados de presença de espermatozóides no sêmen dão-se quanto menor o tempo entre a vasectomia e sua reversão, no entanto, os melhores resultados com gravidez ocorrem quanto mais jovem é a parceira deste homem. É possível reverter vasectomia de até 20 anos, desde que a capacidade fértil da sua esposa esteja perfeita.

Roupas apertadas afetam a fertilidade masculina?

O uso de roupas íntimas, calção de banho e calças justas podem gerar algumas alterações relacionadas à fertilidade masculina, especialmente se forem apertadas demais. Os testículos, que são os órgãos responsáveis pela produção dos espermatozóides e os cordões espermáticos por onde passam o sistema de irrigação sanguínea testicular, acabam sendo comprimidos o que pode prejudicar o seu funcionamento.
Além disso, as roupas justas demais também aumentam a temperatura escrotal, o que compromete a produção de espermatozóides. Dr. Caio Schmitt, urologista do Centro de Reprodução Humana Nilo Frantz explica que a bolsa escrotal fica exatamente fora do corpo para que os espermatozóides tenham uma temperatura mais baixa do que a temperatura corporal interna.
Por estas razões, o médico enfatiza que NÃO é recomendado o uso de roupas justas para os homens que estão planejando ter filhos.

A mulher é mais infértil que o homem?

Não. Antigamente considerava-se que a mulher era a grande responsável pela dificuldade para engravidar. Hoje, é compravado cientificamente, que um em 30% dos casos, a infertilidade é do casal. Sabendo que 30% ocorrem por alterações exclusivamente femininas e 30% por fatores masculinos. Portanto, não existe um único responsável.

Cigarro causa infertilidade?

Sim. O cigarro, assim como, outros derivados do tabaco (charuto e cachimbo) possuem efeito nocivo a saúde reprodutiva. Em tratamento de fertilização in vitro, as mulheres fumantes necessitam o dobro de tentativas para conquistar a gestação do que as que não fumam. Para o homem, a quantidade e qualidade do esperma também é alterada pelo efeito do consumo do tabaco. O que significa uma queda de 22% na concentração do esperma.

Tratamento de infertilidade resulta sempre em nascimentos de mais de um bebê?

Não. Hoje é permitido a transferência de até dois embriões em mulheres de até 35 anos; até três embriões em mulheres com a idade entre 36 e 39 anos e até quatro embriões em mulheres com 40 anos ou mais. Significa que quando mais jovem as mulheres maior a chance de gemelidade. No entanto, não passa de 30% esta incidência. Próximos aos 40 anos diminue muito esta chance de gêmeos.

Álcool pede prejudicar a fertilidade?

O consumo de bebidas alcoólicas pode resultar num inadequado funcionamento dos ovários e aumento do risco de abortamento. Para o homem, pode reduzir os níveis de testosterona (hormônio sexual masculino) e alterar a forma e a função dos espermatozóides.

Congelamento de óvulos pode preservar a fertilidade?

Sim. Um dos recentes avanços de medicina é o congelamento de óvulos. Preservar a fertilidade de mulheres que, por diversos motivos desejam ou necessitam postergar a maternidade após os 35 anos. Atualmente, com novas técnicas o processo de congelamento e descongelamento tem uma recuperação próxima de 95% dos óvulos criopreservados. Ou seja, não há diferença no momento da fertilização entro o óvulo a fresco e o congelado. Este foi o grande destaque do Congresso nos Estados Unidos da Associação Americana de Infertilidade e esterilidade, em 2011.

O uso da pílula anticoncepcional por tempo prolongado pode causa infertilidade?

Não importa o tempo que a mulher use pílula, isso não interfere no processo. Em alguns casos a pílula anticoncepcional pode até ajudar na prevenção do surgimento de endometriose e de cistos nos ovários.

É preciso ter dois ovários e as duas trompas para engravidar?

É possível sim, engravidar com um ovário ou uma trompa. Embora é sempre bom ter os dois.

Homens que fizeram uma cirurgia de vasectomia podem ter filhos?

A reversão da vasectomia se dá através de uma micro-cirurgia, na qual os canais deferentes, que haviam sido cortados anteriormente, são unidos novamente. Na reprodução assistida consiste na retirada dos espermatozóides, por punção aspirativa, diretamente do epididimo – órgão responsável pelo estágio final da maturação dos espermatozóide – uma técnica moderna na qual um único espermatozóide, é injetado no interior do óvulo. As taxas de gravidez são excelentes, pois nesses casos, trata-se de células sadias, cuja diferenças para o espermatozóide do ejaculado está apenas em sua capacidade de penetrar no óvulo.

Existe alguma técnica que se pode utilizar para reduzir o risco de heperestimulo em mulheres que sofrem de ovários policísticos (SOP)?

Sim. Atualmente temos uma nova tentativa de tartamento para estas pacientes que é a maturação em laboratório dos óvulos (IVM). Nesta técnica, coletamos os óvulos imaturos dos ovários da peciente com SOP e fazemos a maturação em laboratório. Quando maduros estes óvulos são fertilizados e após os embriões são transferidos ao útero da paciente. Esta técnica reduz a zero o risco de hiperestimulo. Existe também uma nova tecnologia para evitar o Hiperestimulo. Baseia-se na escolha de hormônios e combinação dos mesmos, utilizando-se previamente a doassem do hormônio Anti-muleriano para evitar o heperestimulo.

Mulheres com endometriose podem engravidar?

Receber o diagnóstico de endometriose não significa necessariamente que haverá dificuldade para se ter filhos. Em verdade, a maioria das mulheres com endometriose engravida naturalmente. No entando, 30 a 40% das pacientes que são portadoras de endometriose apresentam alguma dificuldade para engravidar e necessitam de tratamento especializado.

Determinados alimentos podem aumentar a fertilidade?

Sim. Existem diversas causas a infertidade, até mesmo genéticas, mas a alimentação tem grande importância neste contexto. Poucas pessoas sabem que certos alimentos, inclusive os riscos em fibras, ajudam a manter as células reprodutoras ativas por mais tempo, aumentando as chances de concpção. O sobrepeso ou a obesidade podem reduzir a fertilidade da mulher. Uma perda de peso de 5 a 10% pode melhorar os índices de ovulação e de gravidez.

O câncer influencia na fertilidade?

Sim. A quimioterapia e a radioterapia ainda têm efeito deletério sobre o aparelho reprodutor, podendo acarretar uma infertilidade transitória ou permanente. Nestes casos, já é possível prevenir-se com práticas como o congelamento de óvulos, tecido ovariano, ou até mesmo de embriões, para utilizá-los no momento ideal para o casal, quando puder e quiser engravidar. Existe uma preocupação cada vez maior em orientar a preservação da fertilidade antes de se iniciar o tratamento para o câncer. Preservar a fertilidade significa guardar os gametas (óvulos e espermatozóides) congelados para o uso do futuro. O congelamento é feito preferencialmente antes da paciente se submeter ao tratamento.

Os aspectos emocionais podem interferir no tratamento?

Sim. Muitos casais ao passarem pelo tratamento de infertilidade, apresentam sintomas como tristeza, impotência, vergonha, culpa, entre outros. Encontram-se em geral numa instabilidade emocional. Entendemos que estes fatores, precisam ser elaborados, junto com a psicologia, para proporcionar uma maior estabilidade ao casal, permitindo que passem pelo processos do tratamento com mais tranquilidade, contribuindo para melhores resultados.

Quais as principais causas de infertilidade masculina?

A primeira causa de infertilidade masculina é a baixa produção ou a produção inadequada de espermatozóides, decorrente da alteração hormonais, vericocele ou processos infecciosos ou inflamatórios, “que podem, uma vez reconhecidos, serem revertidos com tratamento médico adequado”, informa o urologista.

Qual o índice de sucesso da fertilização in vitro e na gravidez normal?

O índice de gravidez por ciclo, com coito normal, em média é de 16%. Significa que uma mulher com idade inferior a 32 anos, deverá pensar que para engravidar poderá aguardar de 6 a 12 meses, sem desespero. Na fertilização in vitro atingimos indices de gestação de 35 a 60%, dependendo da idade da paciente, da patologia envolvida e obviamente da performace da instituição. Estas taxas de gravidez se referem ao nosso serviço.