Para outubro, mês dedicado ao alerta sobre o câncer de mama, o Centro de Reprodução Humana Nilo Frantz chama a atenção para a Preservação da Fertilidade em pacientes com este diagnóstico.

Sabe-se que o início rápido do tratamento é sempre uma preocupação de médicos e pacientes e as questões sobre possíveis perdas da capacidade reprodutiva decorrentes da quimioterapia e radioterapia ficam em segundo plano. Os tratamentos para o câncer de mama podem comprometer a fertilidade da mulher, pois são prejudiciais para os ovários.

Felizmente, hoje já existem técnicas para preservar a fertilidade feminina em pacientes oncológicas, entre elas o congelamento de óvulos (e embriões). Uma vez que os óvulos são retirados antes do inicio do tratamento e criopreservados, poderão ser utilizados futuramente, quando a paciente já estiver tratada e apta a engravidar. Os especialistas em reprodução assistida ainda alertam que a preservação da fertilidade nestes casos não posterga e nem piora o prognóstico do tratamento.

O assunto foi amplamente abordado por médicos do mundo todo no Simpósio Internacional Nilo Frantz que aconteceu em maio deste ano em Porto Alegre. Para o Dr. Nilo Frantz, os pacientes jovens precisam priorizar o câncer, mas também pensar na possibilidade de preservar a fertilidade. “Tem que haver integração entre as equipes médicas para que depois da cura, esta paciente também consiga realizar o sonho da maternidade. Isto é possível e cada vez mais realizado nos dias de hoje” comenta o especialista.