Dia 31 de agosto é Dia da Nutricionista e em homenagem à data, chamamos a atenção sobre a importância da nutrição e como ela tem um papel fundamental para potencializar a fertilidade espontânea e nos tratamentos de reprodução assistida.

Segundo a nutricionista Rosa Silvestrim, do Centro de Reprodução Humana Nilo Frantz, os hábitos alimentares são fundamentais na produção de bons oócitos (óvulos) e bons espermatozóides, para que resulte também num embrião de boa qualidade e que gere um filho saudável.

Veja abaixo algumas dicas que ela dá para ajudar na fertilidade do casal:

-Consumir vitaminas, minerais e compostos bioativos das frutas e hortaliças. Eles são capazes de modular os mecanismos epigenéticos na formação do embrião.
– Os casais com problemas para engravidar são muito beneficiados quando fazem uso diário de alimentos potencialmente anti-inflamatório e antioxidantes como as frutas (principalmente as vermelhas como mirtilo, amora, framboesa, morango, romã), verduras, legumes e cúrcuma como condimento.

– São recomendados também a hidratação com água e uso de cereais integrais, como a quinoa, aveia, amaranto, em pequena quantidade.
– Outra dica é retirar da dieta alimentos com alto índice glicêmico, como as farinhas refinadas, pães brancos, biscoitos, barras de cereais, iogurtes com açúcar, doces, sucos e refrigerantes, que geram processos inflamatórios e alterações metabólicas, que interferem na qualidade dos gametas e no crescimento do endométrio, onde o embrião se fixa e a gestação se desenvolve.
– Outro cuidado muito importante é não usar líquidos quentes em copos plásticos ou de isopor. Para aquecer ou congelar alimentos, deve-se usar somente recipiente de vidro porque as toxinas dos plásticos, como o bisfenol A, interferem no funcionamento hormonal, assim como os produtos à base de soja.